08 fevereiro 2009

O aparecimento da Vida na Terra

Se no início não havia Vida na Terra, como apareceu toda a diversidade de organismos que actualmente existem? Conhece os fenómenos que conduziram ao aparecimento dos primeiros organismos vivos.
Quando é que surgiu o primeiro ser vivo? Apesar dos fenómenos que levaram à formação da Terra terem o seu início há 4 600 milhões de anos, a prova de vida mais antiga encontrada na natureza são fósseis de seres vivos semelhantes a organismos do reino Protista, com cerca de 3500 milhões de anos na África do Sul e Austrália. Apesar de, durante estes 1000 milhões de anos o nosso planeta ter sido um planeta morto, foram-se criando as condições para o aparecimento da vida. Mas onde é que surgiu a vida? Pensa-se que esse fenómeno terá tido origem no mar, sob condições completamente diferentes das que existem na actualidade. Experiências laboratorias têm tentado reconstituir o que se terá passado nos mares naquela altura. A atmosfera da Terra primitiva seria principalmente formada por hidrogénio, azoto, amónia e vapor de água. Estes gases, sujeitos à acção de várias fontes de energia, nomeadamente as elevadas temperaturas que se faziam sentir, terão sido "cozinhados", reagindo entre si, formando os primeiros compostos orgânicos, que eram moléculas muito simples. Os compostos formados na atmosfera primitiva transferiram-se depois para os oceanos, que ficaram carregados de substâncias minerais e orgânicas, transformando-se numa "sopa primitiva", muito nutritiva. Estas substâncias continuaram a reagir entre si, conduzindo à formação de substâncias mais complexas, incluindo aminoácidos, que são fundamentais à formação da vida. Estas moléculas constituiram, depois, unidades individualizadas do meio e com as condições ambientais apropriadas surgiram as primeiras células, ou seja, a Vida. Elas eram muito simples, semelhantes a bactérias. É claro que das substâncias orgânicas até ao aparecimento do primeiro organismo vivo, muitas reacções químicas tiveram de ocorrer, mas elas ainda não estão completamente compreendidas.
Passados dois mil milhões de anos, a vida continuava a restringir-se aos oceanos e a organismos unicelulares, muito simples. A atmosfera que até então tinha a mesma constituição, começa agora a ter oxigénio. Como é que o oxigénio se formou? O oxigénio formou-se por actividade dos organismos vivos, mais precisamente através da fotossíntese realizada por algas microscópicas que flutuavam nos oceano. No entanto, no início, o oxigénio era venenoso para os primeiros organismos e só muito mais tarde é que as formas de vida adquiriram as características dos organismos actuais. Como é que eram os primeiros seres vivos? Os primeiros seres vivos eram heterotróficos muito simples, que se alimentavam da matéria orgânica que existia nas águas. Depois disso apareceram os primeiros autotróficos, pois nos primeiros heterotróficos terá surgido a síntese da clorofila, substância que permitiu a esses seres utilizarem a energia luminosa e convertê-la em energia química, para manterem as suas actividades celulares. Estes seres, ao utilizarem a água para a fotossíntese, libertavam o oxigénio resultante para a atmosfera. Estava assim "inventada" a fotossíntese. Este processo evitava que os compostos orgânicos das águas se esgotassem, permitindo a evolução da vida para outros seres mais complexos. Certos seres autotróficos e heterotróficos passaram, então, a utilizar o oxigénio nas suas reacções vitais, como a respiração. À medida que o oxigénio se foi acumulando na atmosfera, ao reagir com as radiações solares, formou-se a camada de ozono, que começou a reter os raios ultravioleta, permitindo que os organismos conquistassem o meio terrestre.
NATURLINK

2 comentários:

lili disse...

obg isso me ajudou bastantee
ass:l.m.s

lili disse...

obg me ajudou mucho